// Encontro Nacional de Pessoas Vivendo com HIV e Aids traz o debate sobre Saúde, Dignidade e Direitos e termina com avaliação positiva | Pela Vidda

NOTÍCIAS

Encontro Nacional de Pessoas Vivendo com HIV e Aids traz o debate sobre Saúde, Dignidade e Direitos e termina com avaliação positiva


Realizado há mais de 20 anos pelo Grupo Pela Vidda/RJ, o Vivendo já é um dos mais importantes fóruns de capacitação e intercâmbio sobre o tema

Entre os dias 1 e 4 de dezembro, o Grupo Pela Vidda realizou a 18ª edição do Encontro Nacional de Pessoas Vivendo com HIV e Aids. Também conhecido como “Vivendo”, o evento reuniu pessoas vivendo com HIV/Aids, ativistas, gestores e profissionais da saúde, que contribuem de maneira diferente na luta contra a Aids. Desde 1991, o Vivendo se destaca como um importante fórum de capacitação e intercâmbio, com o objetivo de integrar, romper com o isolamento e garantir a dignidade individual das pessoas que vivem com HIV e Aids.

Em torno de 250 pessoas de diversas partes do país participaram desta edição do Vivendo. Dentre estes, os jovens foram a grande maioria dos participantes do evento, que contou, ainda, com a presença maciça da população trans. Durante os três dias foram realizadas mesas redondas, painéis de discussão, oficinas e outras atividades que procuram levantar questões sobre o cotidiano de pessoas que vivem com HIV, convivência, atualizações sobre a epidemia de Aids e inclusão de pessoas recém-diagnosticadas. Apenas no primeiro dia do Vivendo, foram realizados 200 testes por fluído oral na Praça Mauá.

De acordo com o coordenador de projetos do Grupo, Márcio Villard, “o saldo do Vivendo foi maior do que esperávamos, pois sabíamos das dificuldades e do momento político que passamos, mas, mesmo assim o retorno das pessoas e a participação do encontro foi muito positivo”. A cada edição, o encontro vem se consolidando como referência para indivíduos e organizações de todo o Brasil, por reunir características essencialmente comunitárias e pela importância atribuída à necessidade de intercâmbio. Relacionam-se nestes eventos três níveis indissociáveis quando falamos sobre HIV e Aids: a vivência das pessoas com HIV e Aids, as contribuições da medicina e as discussões sócio-políticas e éticas.